Brasil é país com maior número de convidados em casamentos

20/04/2013 18:32

 

Está comprovado. O brasileiro é um dos povos mais festeiros do mundo. Pelo menos quando o assunto é casamento, os pares do País gostam mesmo é de festas grandes, com centenas de convidados e tudo o que têm direito. É o que mostra uma pesquisa realizada com 12.320 casais, de 14 países, preparada pelo site Zankyou, especializado em listas de presentes. 

 

Dos entrevistados brasileiros, 40% afirmaram que a sua união foi celebrada com mais de 250 convidados. O índice coloca o País em primeiro lugar no ranking dos matrimônios. A média geral é de apenas 15% de uniões deste porte.


A festa da advogada Claudia Monteiro, 33, comprova os números do estudo. Ela se casou no ano passado com o arquiteto Paulo César Moreira Júnior, 36, e os dois não quiseram deixar ninguém de fora: chamaram 800 pessoas para a comemoração, no Clube Naval de Niterói (RJ). “Sempre quis um festão e estava economizando para realizar meu sonho. Foi o máximo. Chamamos todo mundo que queríamos”, disse Claudia.


Gabriela Lima de Paula, dona da consultoria Moças Casamenteiras, afirma que as noivas em geral pensam em uma cerimônia com cerca de 150 convidados. Porém, na hora de definir os nomes, a festa sempre fica maior: “Começam a fazer a lista e distribuir convites, e logo vira uma festa para 300 pessoas”, declarou.


A educadora Leda Maya, 60, apesar de ter feito a terceira união, também quis uma festa grandiosa: “Na primeira vez, não fiz nada. No segunda, foi só a cerimônia religiosa. Dessa vez, quis o pacote completo, com tudo que tinha direito”, admitiu. Cerca de 250 amigos e familiares participaram da união de Leda e do professor Afonso Ferrario, 64, em Teresópolis (RJ): “Fizemos um churrasco em casa para todo mundo que a gente conhece”, contou a recém-casada.


Se o Brasil é 1º lugar para grandes celebrações, também tem espaço para as festas mais íntimas. A empresária Luciana Guirico, 36, por exemplo, preferiu uma comemoração para 50 pessoas: Gabriela declarou que festas menores como a de Luciana são mais comuns em outros países: “Tenho clientes europeus (que vão celebrar a união no Brasil) e eles preferem uma festa intimista. Convidam quem realmente tem que estar lá. Aqui tem uma certa politicagem, aquela coisa de convidar por obrigação”, afirmou.


De acordo com a pesquisa do Zankyou, apenas 15% dos portugueses escolheram fazer festas com mais de 250 convidados, quinta lugar no ranking. O número foi ainda menor na Itália, com cerimônias grandes em apenas 12% dos casos, a nona posição. (da agência Folhapress)