Ministério Público pede esclarecimentos sobre cachê pago ao artista Plácido Domingo

22/08/2012 22:26

O Ministério Público Especial de Contas (MPC) pediu esclarecimentos, nesta quarta-feira, 22, sobre a contratação do artista espanhol Plácido Domingo, que realizou um show no Centro de Eventos do Ceará, na última quarta-feira, 15.O MPC entrou com representação, nesta quarta-feira, 22, junto ao Tribunal de Contas do Ceará para ter explicações. Além disto, MPC também quer esclarecer se as despesas descritas no contrato foram feitas somente com a contratação do artista.

 

De acordo com publicação no Diário Oficial, o cachê para ao artista foi de mais de R$ 3 milhões. O contrato foi feito no dia 14 deste mês, entre a Casa Civil e a empresa D&E Consultoria e Promoção de Eventos Ltda.

De acordo com informações do órgão, o contrato foi fundamentado com a inexigibilidade de licitação, que exige a contratação profissional do setor artístico seja feita diretamente ou através de empresário exclusivo, devendo, ainda, ser demonstrada a justificativa de preços.

O procurador-geral do MPC, Gleydson Alexandre, esclareceu que, em função da relevância do evento, que envolve recursos públicos, é essencial que o TCE/CE analise a "legalidade da contratação", sobretudo, a justificativa de preços e a demonstração da exclusividade do empresário contratado.

Apresentações
Tom Cavalcante também foi convidado pelo Governo do Estado. Ele apresentou-se no novo equipamento e, pelo show, o artista recebeu o valor de R$100.000,00. A Orquestra de Câmara Eleazar de Carvalho tambném foi uma das atrações da noite. O valor do cachê foi R$175.957,89.

A festa foi um evento restrito. Entre os convidados, foram deputados federais, ministros, senadores e governadores. No sábado, 18, um evento aberto ao público terá a presença artística do cantor Wesley Safadão. A agenda cultural do Centro de Eventos, portanto, tem causado polêmica, nos últimos dias.

Redação O POVO Online