Thor Batista é indiciado sob suspeita de homicídio culposo

11/05/2012 21:12

Thor Batista, filho do empresário Eike Batista, foi indiciado nesta sexta-feira (11) sob suspeita de homicídio culposo (sem intenção de matar) pela morte do ciclista Wanderson Pereira dos Santos, 30, após o atropelamento na rodovia Washington Luís em março, em Duque de Caxias, no Rio de Janeiro.

A polícia, no entanto, também considerou a culpa da vítima no acidente e sua morte. Para a corporação, o ciclista não deveria estar na rodovia. Laudo do IML (Instituto Médico Legal) divulgado logo após o acidente comprovou que Santos havia bebido grande quantidade de álcool antes de ser atropelado.

Thor dirigia o carro Mercedes-Benz SLR a 135 km/h, segundo laudo da perícia divulgado pela Polícia Civil à TV Globo. A velocidade máxima permitida na rodovia é de 110 km/h. O inquérito será remetido ao Ministério Público na próxima segunda-feira para decidir pela abertura de um inquérito e ação criminal.
 
De acordo com o laudo, Thor dirigia em zigue-zague pela pista e ultrapassou um carro e um caminhão pela direita antes de atingir o ciclista. O relato foi dado por testemunhas do acidente. Com o impacto, o corpo de Santos foi arremessado a 65 metros de distância. Para a polícia, o filho do empresário dirigia "imprudentemente e em alta velocidade".

A defesa de Thor Batista afirmou, em nota, que a forma como foi verificada a velocidade do automóvel é inaceitável e causa indignação, "uma vez que desacompanha qualquer método ou cálculo explicativo". Segundo a defesa, laudo particular atestou velocidade entre 87,1 km/h e 104,4 km/h usando dos mesmos dados da perícia.