Rivaldo Jr. marca duas vezes e Mogi bate o lanterna Ceará no Castelão

26/07/2015 07:36

A torcida do Ceará mais uma vez se fez presente. Num jogo realizado no sábado à noite e com o time na lanterna da Série B, ainda assim o Vovô levou 18.914 pagantes ao Castelão para o jogo contra um rival que também era do Z4, o Mogi Mirim. Mas eles saíram decepcionados, pois o time acabou perdendo por 3 a 2. O resultado fez o Mogi, que atuou sem rivaldo e chegou ao quarto jogo sem derrota, chegar aos 13 pontos, mas ainda na zona de degola. O Ceará, com oito pontos, segue em último.

No primeiro tempo, um gol de cabeça de Rivaldo Júnior fez o time paulista ir para o vestiário com a vantagem. Na etapa final, o Ceará, empurrado pela torcida, passou a atacar mais e conseguiu o empate com Ricardinho. Ele arriscou da intermediária. A sua bomba bateu no travessão, dentro do gol e saiu. Um golaço aos sete minutos. Só que o time cearense não segurou o resultado e num belo contra-ataque Rivaldo Junior recebeu uma ótima assistência e recolocou o Mogi na frente.
Mais uma vez o Ceará foi para cima. E embora os atacantes do time não fossem eficazes, Ricardinho compensava. Aos 33, numa cobrança de falta pela direita, o meia mandou a bomba, a bola resvalou na zaga e matou o goleiro Daniel. 2 a 2. Só que cinco minutos depois, o MOgi teve uma perigosa falta pela esquerda. Edson Ratinho cobrou com categoria fechando o placar por 3 a 2.

No fim da partida, ao ser perguntado se ele costuma se espelhar em Zico para cobrar as faltas (o estilo é bem parecido), Ratinho disse que não. E que seu espelho é o veterano Rivaldo, seu companheiro de Mogi.

- Estão dizendo que foi estilo Zico. Mas nada disso. Nunca vi ao vivo o Zico jogando. Foi estilo Rivaldo. Eu joguei com Rivaldo em cinco clubes diferentes e sempre acompanhei as suas cobranças. Tentei repeti-la e fui feliz - disse Edson Ratinho à Rádio Clube.

No Ceará, o volante Uilian Correa soltou o verbo após a oitava derrota do time na Série B:

- Lamentável, inadmissível, mais uma vez vamos para o repertório de que a coisa vai melhorar no -próximo jogo. Fizemos uma partida muito boa, mas não adianta isso se os erros acontecem. Já está ficando chato. A mesma coisa, os mesmos erros. Ficamos nos perguntando: só é ruim para o Ceará? Bem, temos de ter maior atenção.

Já o meia Thiago Campagnaro tem outro discurso. Após a partida ele aliviou as cobranças sobre o time:

- Cara, a gente não jogou mal não. Na primeira chegada do adversário, tomamos gol e ainda conseguimos fazer dois. Mas, infelizmente, não conseguimos a vitória dentro de casa.