Suspeito é descoberto antes de novo atentado

22/03/2012 21:48

O presidente da França, Nicolas Sarkozy, afirmou ontem a representantes da comunidade judaica que o suspeito das quatro mortes de pessoas na segunda-feira passada, incluindo três crianças, numa escola de judeus em Toulouse, no Sul do país, pretendia executar um novo ataque. Segundo Nicole Yardeni, representante local do Conselho Representativo de Instituições Judaicas (Crif), Sarkozy fez a revelação num encontro com representantes das comunidades religiosas em Pérignon, perto do local onde o suspeito estava cercado pela Polícia. Ele tinha um plano para matar na manhã de hoje” (ontem), disse Nicole.


 

 

Fontes policiais informaram, um pouco antes, que haviam encontrado explosivos no carro de um dos irmãos de Mohammed Merah, de 23 anos, o suspeito dos assassinatos em Toulouse. Segundo os primeiros indícios, o Merah e o irmão são comprometidos com a ideologia salafista, um Islamismo radical. A mãe do suspeito, o irmão e a companheira deste foram detidos como parte da investigação dos ataques cometidos por Merah.


 

As detenções para investigação, que segundo a lei francesa, podem durar até quatro dias em casos de terrorismo, aconteceram na manhã de ontem. O ministro do Interior, encarregado da segurança nacional, Claude Guéant, afirmou que são detenções “por precaução”. Merah é um francês de origem argelina com antecedentes criminais e que, depois de passar pelo Paquistão e o Afeganistão, se declarou seguidor da rede terrorista Al-Qaeda.


 

Entrincheirado num prédio de Toulouse com várias armas, segundo alega, ele reivindica ser um “mujahedin” (combatente de Deus). Ele nasceu a 10 de outubro de 1988 em Toulouse. Inexistem informações concretas sobre sua participação em um campo de treinamento da Al-Qaeda.


 

O comportamento do atirador remetia, desde o início da investigação, a alguém treinado e acostumado com o manejo de armas. De acordo ainda com uma fonte policial, recentemente foi negado a ele seu pedido de entrada no Exército. A Raid, unidade de elite da Polícia, realizou ontem várias tentativas de entrar no apartamento de Toulouse no qual Merah está, sendo atacada a tiros a cada tentativa. (das agências de notícias)