Fortaleza tem o 3º maior número de analfabetos do País

Fortaleza tem o 3º maior número de analfabetos do País

Fortaleza é a terceira cidade do Brasil em quantidade de analfabetos: são 130 mil pessoas com mais de 15 anos que não sabem ler ou escrever, o que representa 6,85% da população. Em números relativos, a capital cearense ocupa a sétima posição no ranking nacional e a sexta colocação no Nordeste.


 

 

Os dados foram divulgados ontem pelo Instituto de Pesquisa e Estratégia Econômica do Ceará (Ipece), que elaborou o documento “Perfil Municipal de Fortaleza - Tema V: Aspectos Educacionais”.


 

A faixa etária com o maior volume de analfabetos é a das pessoas com 65 anos ou mais (21,5%). Em seguida, vem o grupo de crianças de sete a dez anos, com 11,85% de taxa de analfabetismo. “Com as crianças alfabetizadas, a taxa de analfabetismo tenderia a reduzir com a morte das pessoas de idade mais avançada”, reflete o professor do Departamento de Ciências Sociais da Universidade Federal do Ceará (UFC), André Haguette.


 

Para ele, é preciso melhorar a qualidade do ensino, agora que a universalização da educação foi praticamente alcançada. “O Brasil tem tentado eliminar o analfabetismo. O problema é que a qualidade da educação melhora lentamente. Estamos produzindo analfabetos escolarizados ”, avalia.


 

Entre 2000 e 2010, o número de analfabetos em Fortaleza diminuiu em 24 mil pessoas. “Apesar de termos uma redução importante no analfabetismo, o que preocupa é que ela foi insuficiente para que a gente saia dessa situação desconfortável. Entre as grandes capitais, só estamos melhor do que Recife”, afirma o diretor-geral do Ipece, Flávio Ataliba.


 

Escolaridade

Em relação à escolaridade, a maior parte dos fortalezenses (com mais de 24 anos) não possui instrução ou tem ensino fundamental incompleto: são 543.390 pessoas (36,89%) com esse perfil. O restante da população fica dividida da seguinte maneira: fundamental completo ou médio incompleto, com 16,28%; médio completo ou superior incompleto, com 32,93%; e superior completo, com 13,55%.
 

 

Houve queda da população em idade escolar (de quatro a 17 anos) que frequenta o colégio entre 2000 e 2010: passou de 542.873 para 512.133 (92,54%). Desse total, 39,06% estão na rede privada e 60,94%, na pública.


 

O número de matriculados nas públicas também caiu no período: de 338 mil para 312 mil alunos. Na avaliação de Flávio Ataliba, o cenário pode apontar para troca da escola pública pela particular, “incentivado pelo aumento de renda”.

 

O quê


 

ENTENDA A NOTÍCIA


 

O estudo “Perfil Municipal de Fortaleza - Aspectos Educacionais” analisa os dados dos censos de 2000 e 2010 do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), além do Índice de Desempenho da Educação Básica (Ideb) de 2009 e 2011.

 

Serviço

 

O estudo “Perfil Municipal de Fortaleza” - Tema V: Aspectos Educacionais (número 38, agosto de 2012) pode ser acessado em:

http://bit.ly/O9DXie
 

 

Números

 

Analfabetismo no Brasil (2010) - população com mais de 15 anos

Números absolutos

São Paulo (SP) - 281.847

Rio de Janeiro (RJ) - 144.706

Fortaleza (CE) - 130.091
 

Recife (PE) - 84.429


 

Números relativos

Maceió (AL) - 11,44%
 

Rio Branco (AC) - 8,95%

Teresina (PI) - 8,8%
 

Natal (RN) - 7,89%

João Pessoa (PB) - 7,76%
 

Recife (PE) - 6,94%

Fortaleza (CE) - 6,85%
 

Aracaju (SE) - 6,62%

Macapá (AP) - 6,05%
 

Porto Velho (RO) - 5,83%