Governo fecha o cerco contra traições dentro do Planalto

Governo fecha o cerco contra traições dentro do Planalto

 

O Planalto tem uma nova estratégia: não vai tolerar que aliados com cargos no governo tenham uma posição dúbia ou defendam o afastamento da presidente Dilma Rousseff. Segundo a coluna Painel, da Folha de S. Paulo, o governo não vai mais ser leniente com as traições.  

“Não tem mais brincadeira. É um absurdo que alguém com cargo no governo seja a favor do impeachment”, diz Jaques Wagner, ministro da Casa Civil.  

Agora, de acordo com a coluna, o Governo deve realizar uma análise dos cargos federais com o objetivo de identificar casos como o de Fábio Cleto, aliado de Eduardo Cunha que foi demitido esta semana da Caixa Econômica Federal.

Fonte: Notícias ao Minuto