Grevistas aceitam proposta

 O governo do Estado do Ceará aceitou algumas das reivindicações dos policiais e bombeiros militares em greve e, portanto, a paralização, que já duram cinco dias, pode chegar ao fim ainda na noite desta terça-feira, 3. A decisão agora está nas mãos do governador Cid Gomes (PSB).

Segundo o presidente da Associação dos Cabos e Soldados da Polícia Militar, Flávio Sabino, três das seis reivindicações foram aceitas. São elas: a incorporação de gratificação para o Turno C (madrugada) aos militares, no valor de R$ 859,00, mais aumento de 7%, além da redução na carga horária de trabalho, de 44 para 40 horas semanais, e anistia a todos os militares.

O documento com a proposta foi assinada pelo comando de greve e encaminhado de volta ao Palácio da Abolição. As demais reivindicações serão negociadas após o fim da greve.

Polícia Civil
A Polícia Civil do Ceará decretou paralisação da categoria na noite desta terça-feira (3). A paralisação ocorre durante a manifestação da Polícia Militar, que também se encontra parcialmente paralisada no Ceará. De acordo com o Sindicato da Polícia Civil, a ordem é que os servidores deixem as delegacias e se dirijam à Superintendência da Polícia Civil.

A categoria reivindica reajuste salarial de 100% e reunião com o Governo do Estado. O Sindicato da Polícia Civil diz também que faz paralisação em apoio ao movimento grevista da Polícia Militar, paralisada desde 29 de dezembro.