Horizonte encara Palmeiras na Copa do Brasil buscando garantir segunda partida

Horizonte encara Palmeiras na Copa do Brasil buscando garantir segunda partida

Bruno Formiga
Portal Esportes O POVO



 

Dos times que seguem na Copa do Brasil, o Horizonte é o que tem a segunda pior colocação no ranking da CBF. Está na 266ª posição na lista, com quatro pontos. Entre ele e o Palmeiras há um abismo. O Verdão, com 2.366 pontos, é o 1º.
 
E justamente por essa diferença que a partida desta quarta-feira (4), no Domingão, às 21h50min, é tão importante para o Galo do Tabuleiro. Se aprontar para cima do time paulista, o elenco sabe que garantirá o jogo de volta, mais muitos minutos de fama e, quem sabe, alguns contratos.
 
A inspiração está no que foi feito no ano passado, diante do Flamengo. Quando empatou com o Rubro-Negro, no Rio de Janeiro, o Horizonte chamou a atenção. A missão estava cumprida. E nem a eliminação em casa (0 a 3) ofuscou alguns nomes. Siloé, por exemplo, emplacou acertou com o Internacional.
 
A ideia agora é voltar a provar que o time é capaz de chegar novamente às oitavas-de-final. E jogando para frente. “Não vamos mudar nosso jeito de jogar. Sempre buscamos o gol”, garante o técnico Roberto Carlos. “Nos arriscamos”, completa.
 
Apesar de atuar com três volantes, o Horizonte é o segundo melhor ataque do Cearense e dono de uma estatística curiosa: o time só empatou uma das 19 partidas que disputou até aqui.
 
Oportunidade
 
Encarar o Palmeiras é a chance de aparecer. E os jogadores sabem disso. “É minha primeira competição nacional e vou ter um teste grande”, lembra o zagueiro Albano. “Já mostramos que podemos ir longe”, completa o atacante André Cassaco, artilheiro do Horizonte. Tanto André quanto Albano, no fundo, têm a certeza de que uma boa atuação hoje pode valer bem mais que uma passagem para São Paulo.

MARKETING DO PALMEIRAS - Marcos à frente
 
O ex-goleiro Marcos espera estreitar a ligação entre os jogadores e os torcedores na sua estreia como profissional do departamento de marketing do Palmeiras. E o trabalho começa justamente aqui.

O ídolo palmeirense desembarcou com a delegação e aproveitará a oportunidade para funcionar como embaixador do clube. “Muitas vezes o time viaja e não tem contato direto com a torcida. A ideia é fazer essa aproximação”, explicou Marcos, que vai se encontrar com palmeirenses no Ceará na manhã de hoje.

Marcos explicou ainda não ter definido com a diretoria do Palmeiras quando será a sua partida de despedida oficial. “A única certeza que tenho é que será neste ano. Mas tem que ser logo ou vou ter que jogar na reserva”, brincou.