Mandzukic marca com 90s, Real apaga após entrada de Ronaldo, e Atlético conquista Supercopa

Mandzukic marca com 90s, Real apaga após entrada de Ronaldo, e Atlético conquista Supercopa

O Atlético de Madri precisou de 90 segundos para definir a Supercopa da Espanha. Com um gol de Mario Mandzukic logo no começo do primeiro tempo e segurando o rival Real Madrid, a equipe de Diego Simeone venceu o adversário por 1 a 0 nesta sexta-feira, no Vicente Calderón, e se sagrou campeã da competição que abre a temporada no país.

O time rojiblanco - que havia arrancado um empate no jogo de ida, por 1 a 1, no Bernabéu-, desta forma, dá sequência ao bom momento, após conquistar na última temporada a liga espanhola e ser vice-campeão da Uefa Champions League. Foi a segunda vez que o clube levantou a Supercopa, após ser vice em quatro oportunidades.

A curiosidade do jogo foi o apagão do Real Madrid no segundo tempo após a entrada de Cristiano Ronaldo no lugar de Kroos. Sem o alemão, o clube merengue perdeu força na posse de bola e também não conseguiu encaixar os temidos contra-ataques vistos na última temporada. No primeiro tempo, a equipe conseguiu ameaçar de maneira efetiva a meta defendida por Moyá e poderia ter até virado jogo.

O Atlético - que sofreu no primeiro tempo para parar o colombiano James Rodríguez - cresceu nos 45 minutos finais e poderia ter aumentado o placar, caso a trave e as finalizações para fora não tivessem "atrapalhado".

As duas equipes estreiam no Espanhol na próxima segunda-feira. Enquanto o Real recebe o recém-promovido Córdoba no Santiago Bernabéu, às 15h (de Brasília), o Atlético entra em campo duas horas mais tarde, para enfrentar o Rayo Vallecano, em Vallecas.

O jogo

Na escalação, o técnico Diego Simeone não repetiu a escalação da última terça-feira. Colocou Griezmann no time titular no lugar do jovem Saúl, que havia iniciado a partida no Bernabéu. Mudanças também no Real Madrid. Cristiano Ronaldo, no fim, foi deixado no banco de reservas pelo técnico Carlo Ancelotti. Com uma sobrecarga na coxa esquerda, o português tinha treinado normalmente com a equipe, mas o técnico o deixou no banco. No seu lugar entrou James Rodríguez.

E se James quase tinha sido o herói do primeiro jogo, mal teve tempo nesta sexta de ensaiar algo parecido. Com apenas dois minutos de partida, Moya deu um chutão, Varane cortou mal, Griezmann raspou de cabeça e a bola sobrou para Mario Mandzukic balançar a rede com 90 segundos de jogo. Fora um desvio de Miranda para fora aos 20 minutos, foi o melhor que o Atlético produziu logo após o gol. A equipe ainda teve o técnico Diego Simeone expulso com 25 minutos, após reclamar de maneira excessiva com a arbitragem.

Os rojiblancos ensaiaram uma pressão na saída de bola dos merengues várias vezes, mas não conseguiram conter o Real de maneira efetiva. Os merengues construíram três boas chances para empatar. Duas com James: na primeira, de frente para o gol, ele chutou e viu Moya fazer grande defesa. Depois, de cabeça, viu a bola passar perto da trave direita. Da entrada da área, Bale ainda chutou para fora uma ótima chance de empatar.

O Atlético de Madri, mais recuado e explorando os contra-ataques, ameaçava nas bolas paradas. Aos 44 minutos, após cobrança de escanteio, Raul García se livrou da marcação e cabeceou para fora. O Real ainda respondeu, novamente com James, que viu um chute colocado raspar na trave direita de Moyá.

Para o segundo tempo, Ancelotti tirou Kroos e colocou Cristiano Ronaldo em campo. Queria acender o time. Mas acendeu o rival. Em 20 minutos, só os rojiblancos jogaram. Raúl García colocou uma bola no travessão após cabeçada e viu um chute de fora da área passar perto muito perto da trave direita de Casillas. O Real só apresentou perigo quando o português arriscou um chute de fora da área, e Moyá encaixou.

Com o Real inoperante, Ancelotti tentou retomar o controle com a entrada de Isco no lugar de James e de Marcelo no lugar de Coentrão. Não funcionou. O Atlético continuou bloqueando as jogadas merengues e levava perigo nos contra-ataques e nas bolas paradas. Na melhor chance, Koke viu um chute colocado raspar a trave de Casillas.