Nome de Roseno é homologado candidato

Nome de Roseno é homologado candidato

O Partido Socialismo e Liberdade (PSOL) realizou ontem de manhã sua convenção para homologar a chapa à Prefeitura de Fortaleza: Renato Roseno e, na vice, Soraya Tupinambá, que em 2010 concorreu ao Governo estadual. Será a campanha "do tostão contra o milhão", como reafirmaram.

O PSOL compôs com o Partido Comunista Brasileiro (PCB), que indicaria o vice, mas preferiu ceder o espaço para Soraya. Segundo ela, um dos desafios do PSOL na campanha deste ano "é não deixar afundar junto com a imagem da Luizianne o papel da mulher na política".


Renato Roseno fala para os seus correligionários no ato de oficialização da sua candidatura à Prefeitura de Fortaleza, realizado no fim da manhã de ontem na sede do partido na Capital cearense FOTOS: KIKO SILVA


Luizianne Lins foi criticada por todos os socialistas que discursaram no evento, que acusaram a prefeita de se bandear para a direita ao governar junto com o governador Cid Gomes (PSB). Renato Roseno fez menção à contratação, pelo PT, do publicitário Duda Mendonça, que vai trabalhar na campanha de Elmano de Freitas e "inventar" a biografia do candidato petista à Prefeitura, segundo o representante do PSOL.

Marqueteiros

"Para nós, a política não é acordo, não é negócio, não é invenção de biografia. Estão contratando marqueteiros a peso de ouro para inventar biografia", disse Roseno, aplaudido pela militância que se reuniu na sede do partido, número 1397 da Avenida do Imperador. Na plateia, o presidente do Sindicato dos Médicos do Ceará e ex-vereador José Maria Pontes, que se desfiliou do PT ano passado.

O PSOL acredita que Roseno "tem condições de galvanizar o sentimento de rebeldia da juventude insurgente", nas palavras do vereador licenciado João Alfredo. Para ele, o PSOL representa a alternativa à esquerda do eleitorado da Capital que rejeita tanto Elmano de Freitas quanto Roberto Cláudio, candidato a prefeito pelo PSB.

"A cidade claramente rejeita as candidaturas tiradas do colete, seja do Palácio da abolição, seja do Palácio do Bispo", declarou Alfredo. "Estiveram aliados aos Ferreira Gomes por sete anos, e só romperam por causa de uma divergência de nome, e não de projeto", disse.

Falando aos companheiros, Soraya Tupinambá exortou o PSOL a travar o debate ideológico e não permitir que a Prefeitura apresente Elmano como um candidato de esquerda, pois "essa administração sempre governou à direita". Referindo-se a frequentes perguntas feitas por jornalistas sobre como o PSOL poderia gerir a cidade contando com apenas um vereador e opondo-se a praticamente todos os partidos que aí estão, Soraya declarou que o PSOL vai se apoiar na população, e não nos espaços institucionais. "Nossa aposta não é na institucionalidade, é na vitalidade da sociedade".

Vereadores

PSOL, que hoje tem João Alfredo na Câmara Municipal e a suplente Toinha Rocha, espera fazer quatro vereadores nesta eleição. O partido deverá lançar cerca de 35 nomes para a Câmara. A chapa de 65 candidatos será completada com nomes do Partido Comunista Brasileiro. Na convenção, Toinha Rocha, também priorizando o discurso ideológico, lembrou que "o PSTU vai só, mas estamos do mesmo lado".