Temer recebe a notificação e se torna presidente em exercício

Temer recebe a notificação e se torna presidente em exercício

BRASÍLIA - Michel Temer anunciará o ministério do novo governo às 17 horas desta quinta-feira, quando fará seu primeiro pronunciamento como presidente em exercício do País. Temer foi oficialmente conduzido ao cargo quando o primeiro secretário do Senado, Vicentinho Alves (PR-TO), o notificou sobre o afastamento de Dilma Rousseff (PT). Segundo ele, depois de ser notificado, Temer se tornou presidente em exercício. O parlamentar ainda relatou que quando entregou a notificação a Dilma, ela não estava alegre ou triste, mas tranquila. "Fiz essa intimação de forma respeitosa. Essa não é uma missão prazerosa, foi um encontro respeitoso e discreto", disse. Segundo ele, ao entregar a notificação a Temer, desejou-lhe boa sorte. "Tenho certeza de que ele irá atender aos anseios da população", afirmou. 

Temer não autorizou o início do beija-mão. Todos os parlamentares que chegaram ao Palácio do Jaburu na manhã desta quinta-feira, 12, foram impedidos pelos seguranças de entrar. Temer informou que apenas depois da notificação ele receberia parlamentares que desejam cumprimentá-lo. Apesar de ter barrado políticos, todos os novos ministros tiveram autorização para ingressar no Jaburu.

O novo ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, chegou por volta de 10h30, mas evitou falar com a imprensa. Além dele, estão no Jaburu Eliseu Padilha (novo Casa Civil), Alexandre de Moraes (Justiça), Geddel Vieira Lima (secretaria de Governo) e Fábio Medina Osório (AGU). Nenhum deles falou com a imprensa. Veja a relação completa dos possíveis ministros da gestão Temer.

Temer já definiu o slogan do novo governo: será "Governo Federal: Ordem e Progresso". Segundo o marqueteiro Elsinho Mouco, um dos responsáveis pela criação do novo conceito, a ideia é ter uma mensagem "forte, concisa e atual". Ele passou parte do dia desta quarta-feira, 11, reunido com a equipe do então vice-presidente para fechar os últimos acertos sobre o planejamento da imagem do novo governo.

Ministérios do Governo Temer:

Casa Civil: Eliseu Padilha (PMDB/RS)Secretaria de Governo: Geddel Vieira Lima (PMDB/BA)

Fazenda (Incorpora Previdência): Henrique Meirelles (PSD/SP)

STN: Mansueto de Almeida- Secretário Executivo: Carlos Hamilton Araújo- SPE: Marcos Mendes

Planejamento - Romero Jucá (PMDB/RR)- Secretário Executivo - Dyogo de Oliveira- Chefe da Assessoria Econômica - Manoel Pires

Justiça e Cidadania: Alexandre Moraes (PSDB/SP)

Educação: (incorpora Cultura): Mendonça Filho (DEM/PE)

Saúde: Ricardo Barros (PP/PR)

Relações Exteriores (incorpora Apex): José Serra (PSDB/SP)

Turismo: Henrique Alves (PMDB/RN)

Integração Nacional: Eduardo Braga (PMDB/AM)

Cidades: Bruno Araújo (PSDB/PE)

Minas e Energia: indicação da bancada do PSB no Senado

MDIC: Marcos Pereira (PRB)

Esportes: Leonardo Picciani (PMDB/RJ)

Desenvolvimento Agrário e Social: Osmar Terra (PMDB/RS)

Agricultura, Pecuária e Abastecimento: Blairo Maggi (PP/MT)

Transportes (Incorpora Aviação Civil e Portos): Maurício Quintella (PR/AL)

Comunicações, Ciência e Tecnologia: Gilberto Kassab (PSD/SP)

Ministério da Transparência e do Combate à Corrupção (Ex-CGU): Fabiano Silveira

Defesa: Raul Jungmann (PPS/PE)

Trabalho: Ronaldo Nogueira (PTB/RS)

Meio Ambiente: Sarney Filho (PV/MA)

Sem status de ministério: Secretaria Especial de Investimento: Moreira Franco (PMDB/RJ)

AGU: Fábio Medina Osório

Banco Central: Ilan Goldfajn

*Leonardo Quintao será o Líder do PMDB na Camara*

Fonte: Estadão