Um oásis em meio à seca

Um oásis em meio à seca

O Nordeste é a nova fronteira agrícola do País e o Ceará desponta como um dos mais importantes agentes dessa transformação. Em 1999, quando o Estado começou a apostar na produção de frutas irrigadas, ocupava o 12º lugar no ranking exportador brasileiro. Doze anos depois (2011), já estávamos em 3º lugar. Hoje, somos responsáveis por 40,1% das frutas brasileiras que ingressam no mercado externo, totalizando US$ 102,5 milhões de frutas exportadas, segundo dados da Agência de Desenvolvimento do Ceará (Adece).

 

Segundo Carlos Prado, sócio diretor da Itaueira Agropecuária SA, de Aracati, e presidente da Comissão Nacional de Fruticultura da Confederação Nacional da Agricultura (CNA), somando-se a esse número as exportações de sucos de frutas, que registraram US$ 39,9 milhões no ano passado, o Estado totalizou US$ 142,4 milhões de frutas e sucos exportados em 2011.


“Houve um decréscimo nas exportações de frutas, nos últimos dois anos, devido à forte valorização de nossa moeda. Porém, foi compensado pelo aumento da exportação dos sucos”, afirma Prado.


O empresário diz ainda que, com a nova atitude do Governo Federal, desvalorizando o real de forma a tornar os produtos brasileiros mais competitivos, o setor de fruticultura espera aumentar em 20% o volume de exportações em 2012.


A fruta mais exportada pelo Ceará é o melão. Foram comercializados o equivalente a US$ 76,5 milhões em 2011. O Estado possui dois grandes produtores e exportadores da fruta, a Itaueira e a Agrícola Famosa., no município de Icapuí, sendo esta última, atualmente, a maior exportadora de frutas frescas do Brasil e uma das maiores produtoras de melão do mundo.


Após o melão, a banana e a melancia deverão evoluir mais nos próximos anos. Na safra de 2011, a banana alcançou os US$ 10,3 milhões exportados e a melancia, US$ 7,5 milhões. Dados da Secretaria do Comércio Exterior (Secex) revelam que o Porto do Pecém, no município de São Gonçalo do Amarante (CE), teve no ano passado mais de 47% de participação no transporte de frutas dentre todos os portos do país, com 306 mil toneladas.

 

FONTE: O Povo